Ludwig, digo Antonio

Vovô Antonio–merece ser chamado assim–nasceu em 1874, exatamente no dia do santo. Sua mãe seguiu a tradição daqueles tempos d‘ antanho e, num dia quente de fevereiro, aproveitou a chegada de um retratista–termo usado para nomear fotógrafos– da capital para perpetuar, por gerações, a imagem de seu filho caçula. Após a sesta da primeira hora da tarde, banhou seu menino e colocou nele o traje que ganhara da madrinha. Vestiu-se de domingo, colocou o menino no carrinho alto, pegou a sombrinha rendada de cabo longo e, lá se foi.  Lógico, não sem antes pedir, como rezavam os protocolos do século XIX, licença e dinheiro a seu rubicundo esposo.  O estúdio  ficava junto a melhor–e única– joalheria da cidadezinha, a uma quadra da grande casa da família Jungfreund, a qual abrigava os pais, tios, uma tia-avó solteirona e os avós de Antonio.

Não chovia desde o Natal. As charretes, carroças e cavalos a transitar pela rua principal levantavam soprões de pó. A jovem Frau Jungfreund , antes de fechar sua diminuta sombrinha e entrar na joalheria, tomou um lenço de organdi e tentou livrar-se da poeira. Aproximou-se do joalheiro , mansamente.  O homem tomou um susto, pois estava empenhado em fazer das duas alianças de uma recém-viúva um par de brincos enormes, cravejados de pedras coloridas, retiradas das muitas abotoaduras do falecido.

“Mil desculpas, senhor! Não pretendia perturbá-lo em sua labuta.  Estamos, aqui, para ter com o retratista. Desculpas, mais uma vez, senhor!“

“Ach! Frau Jungfreund, devo-lhe perdões por minha atitude de assombro.  Sabia de sua de antemão marcada visita ao retratista, porém, sem colocar nenhum pensamento indigno a respeito do delicado trabalho do qual me ocupava, confidencio-lhe que, por mais que tente, não logro êxito em explicar o motivo que levaria uma dama da sociedade a derreter o símbolo de uma união sagrada . Pior mil vezes, transformá-lo em enfeites fúteis e, se a senhora me permite, até vulgares.  Nossa governanta segredou a minha prendada esposa que a dona desses futuros brincos chamativos está cometendo ato de vingança.  Inclusive, falam, na Sociedade de Canto, que encomendou, num atelier de costuras,  uma coleção de vestidos  de tafetá e cetim bem coloridos e nada modestos.  Acho, desculpe-me senhora, pela conversa fiada que não lhe interessa, estou certo.  No entanto, até o sono já perdi a cismar com o porquê de tão escandalosos brincos.  Por favor, aceite minhas desculpas. Estou deveras envergonhado…  E lá está o retratista, pronto para atendê-la!“

Frau Jungfreund cumprimentou o profissional. O estúdio era muito luxuoso com poltronas de veludo e lindas telas de fundo, com cenários de paisagens europeias.  Havia, até, um balanço em flores artificiais.  Especial para bebês, atrás da porta, estava o ninho de cegonha sobre um pedestal.  Parecia mesmo os ninhos que essas aves fazem nas igrejas. Colocou Ludowic sobre o ninho fofo. E lá o temos, hoje…

Scan 31

E, afinal, qual a história derretida naquelas alianças ?

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s